PLAYER 01 WEB RADIO TROPICAL

PLAYER 01 - AUXILIAR DA WEB RADIO TROPICAL

PLAYER PARA ANDROIDE E SAMARTFONA

PLAYER PARA ANDROID E SMARTFONE PARA OUVIR CLICK NO PLAY

sexta-feira, 31 de outubro de 2014

Atendimento telefônico do Detran-RJ é suspenso para manutenção


Serviço ficará indisponível entre sexta-feira (31) e sábado (1º).
Teleatendimento volta a operar na manhã de segunda-feira (3).

Do G1 Rio
O serviço de teleatendimento do Detran-RJ ficará suspenso entre esta sexta-feira (31) e sábado) para manutenção. Os motoristas poderão voltar a fazer consultas e marcações por telefone a partir de segunda-feira (3), às 6h.

Quem precisar de informações sobre os serviços do Detran-RJ pode entrar no site do departamento - http://www.detran.rj.gov.br/.

Pezão dispensa vistoria de carros novos nos três primeiros anos de uso

Carros novos poderão ter dispensa de vistoria anual nos três primeiros anos de uso no Rio de Janeiro. A decisão do governador Luiz Fernando Pezão foi tomada com base em estudo realizado em conjunto pelo Detran-RJ e o Instituto Estadual do Ambiente (INEA).

De acordo com a assessoria do governo, a proposta está sendo finalizada tecnicamente para, então, ser apresentada ao Conselho Estadual de Meio Ambiente (Conema). A expectativa é que a medida, válida apenas para carros particulares com capacidade para até cinco passageiros, entre em vigor no ano que vem.

Segundo o governo, os relatórios técnicos de controle de emissão de gases veiculares, obtidos nas vistorias anuais, apontam que veículos novos não são emissores prejudiciais ao meio ambiente. Assim, desde 2012 os carros de passeio zero com um ano de adquirido não precisam se submeter à vistoria veicular e ao exame de gases. Em 2013 o prazo foi ampliado para dois anos. Os estudos, no entanto, apontam que o prazo pode ser ainda maior.

A assessoria destacou que, mesmo com menos de três anos de uso, a vistoria continuará sendo obrigatória sempre que houver necessidade de novo Certificado de Registro de Veículo (CRV), ou seja, nos casos de mudança de domicílio ou residência, transferência de propriedade, alteração de características e mudança de categoria.

Tem alguma notícia para compartilhar? Envie para o VC no G1.

Vacinação contra a poliomielite e o sarampo


vacina meningiteO ministro da Saúde, Arthur Chioro, lança nesta quinta-feira (30) a Campanha Nacional de Vacinação contra o Sarampo e a Paralisia Infantil, que terá início dia 8 de novembro.
O lançamento ocorrerá durante a 14ª Mostra Nacional de Experiências Bem-Sucedidas em Epidemiologia, Prevenção e Controle de Doença, que ocorre até amanhã (31). A mostra reúne, durante quatro dias, cerca de 4 mil profissionais, entre trabalhadores e gestores do Sistema Único de Saúde, para trocar informações sobre o aprimoramento do setor.
Os sintomas mais comuns do sarampo são febre, tosse seca, exantema (manchas avermelhadas), coriza e conjuntivite. A poliomielite causa lesões que afetam o sistema nervoso, provocando paralisia, principalmente nos membros inferiores.

Molécula de carrapato ajuda no combate ao câncer


imagesUma molécula produzida a partir da saliva do carrapato Amblyomma cajennense, conhecido como carrapato-estrela, pode ajudar no desenvolvimento de um medicamento contra o câncer. A descoberta foi feita por pesquisadores do Instituto Butantan, da Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo. Pesquisas identificaram que a proteína encontrada no parasita era capaz de destruir tumores cancerígenos sem causar danos a células saudáveis. O estudo obteve sucesso em camundongos e coelhos e aguarda autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para testar a nova droga em humanos.
Para coordenadora da pesquisa Ana Marisa Chudzinski-Tavassi, responsável pelo Laboratório de Bioquímica e Biofísica do instituto, os resultados obtidos em dez anos de pesquisa indicam que há regressão significativa e até mesmo a cura de tumores no pâncreas, no rim e na pele. Ela lembra, no entanto, que os testes em animais são feitos em ambiente totalmente controlado. “[No laboratório] eu sei quanto injetei de célula tumoral no animal, quanto tempo depois eu comecei a tratar. Isso não é a realidade de um paciente. Você tem que fazer isso [testar em humanos] para provar que a molécula funciona”, disse.
Os estudos mostraram que, em animais saudáveis, a molécula foi rapidamente eliminada pelo organismo. No entano, quando injetada em animais com câncer, se ligou diretamente ao tumor e demorou a ser excretada. “Ao analisar as proteínas que induzem à morte desse tumor, eu vejo que, sim, as células foram acionadas pela molécula. A gente está bastante animado com isso”, declarou Chudzinski-Tavassi. Ela explica que é preciso investigar se haverá necessidade de combinar o medicamento com outros tipos de tratamentos já estabelecidos, como a quimioterapia. “Ainda não é possível dizer se vamos conseguir ter um resultado melhor em humanos somente com a molécula”.
A descoberta da célula foi uma surpresa, de acordo com a pesquisadora. Ela conta que, inicialmente, a intenção era buscar moléculas capazes de produzir novos anticoagulantes. “Queríamos saber o que tinha no sistema desse carrapato que mantinha o sangue incoagulável. Se ele é hematófago [parasita que se alimenta de sangue], ele necessariamente tem algo ou que impede a coagulação ou que destrói coágulos já formados”, explicou. Durante o processo, percebeu-se que a molécula poderia atuar na proliferação celular. “Aí foi a surpresa. Começamos a testar tipos de células tumorais e [a molécula] sempre matava células tumorais e não matava as normais”, relatou.
Ao mudar o foco da pesquisa, o instituto solicitou a patente em território nacional e internacional, pois não havia registro dessa molécula. Nas etapas que se seguiram, os pesquisadores estabeleceram uma metodologia de produção escalonável. “Se vamos propor uma nova molécula, temos que ter um sistema de produção que dê conta, para virar de fato um medicamento”, explicou a coordenadora. Além disso, foi feita a formulação, que é a transformação da molécula em produto. “Foi analisada a estabilidade, para ter certeza de que é possível mantê-lo em um frasco por um tempo determinado para que possa viajar e chegar ao destino”, detalhou. Até o momento, todos os testes foram bem sucedidos.

Concursos: confira dicas para uma boa redação


BOA_CONCURSO_PROVA
Cada vez mais presente nas provas de concursos públicos, tanto de nível médio quanto superior, as provas discursivas são motivo de preocupação para a maioria dos candidatos. Os editais não costumam deixar claro o que será cobrado e nem como o candidato pode se preparar para fazer a provas. Por isso, afirma Camila Faro, professora de redação do Universo do Concurso Público, é importante que os candidatos fiquem atentos, leiam e estudem bastante, pois, em muitos casos, a produção de texto é eliminatória.
Em relação à importância da redação em provas de concursos, ressalta Camila, acredita-se que, ao observar a escrita do candidato, seja possível verificar um conjunto de informações a respeito dele: como ele elabora as frases, a escolha do vocabulário e o respeito ou não às normas gramaticais:

— Por isso, os concursos estão generalizando essa cobrança. Assim, conclui-se que, a cada dia que passa, redigir bem é algo imprescindível para adquirir um cargo público. Escrever é uma junção de técnica e criatividade.

Segundo a professora, um dos pontos cobrados pelas bancas é o domínio da norma padrão, ou seja, utilização adequada de regras gramaticais, como acentuação, pontuação, regência, crase, concordância etc. Além disso, a compreensão da proposta da redação e a capacidade de selecionar, organizar e defender argumentos em relação a um ponto de vista é extremamente importante, uma vez que são responsáveis por grande parte da pontuação.

— Um texto claro é aquele que permite a imediata compreensão por parte do leitor. O redator deve pensar no leitor e apresentar as ideias de forma objetiva e concisa. Deve-se evitar períodos longos, pois tendem a ser confusos, e tomar cuidado com a posição de certos termos na oração, tais como a palavra “que”, possessivos e advérbios — afirma Alexandre Luz, professor do Curso Ênfase, completando que a coesão tem a ver com a ligação entre os termos da redação. — Texto não é coletânea de parágrafos. Deve haver uma preocupação com a comunicação entre os elementos do período e entre os parágrafos do texto. O uso de conectivos — conjunções, pronomes demonstrativos e relativos — é bem-vindo.

De acordo com Dilma Melo, da Academia do Concurso, na maioria dos concursos, os candidatos devem produzir um texto dissertativo-argumentativo, que se caracteriza por uma certa organização discursiva: introdução, desenvolvimento e conclusão.

Um dos principais pontos a observar na elaboração de uma redação, segundo Dilma, é entender o tema proposto para estabelecer uma tese — um ponto de vista — e, a partir daí, selecionar as ideias que girem em torno dessa tese. Na introdução, poderiam ficar o tema proposto e a tese escolhida. No desenvolvimento, estariam dois ou três argumentos para validar a tese, apresentando exemplos, estatísticas, citações etc. Na conclusão, retomar a tese para ratificar a argumentação:

— Ainda que o mais importante seja a argumentação, questões gramaticais como ortografia, concordância, regência, crase e colocação pronominal não podem ser deixadas de lado, até porque podem comprometer a fluidez do texto.

Luciane Sartori, da rede LFG, vai além, e lembra que alguns detalhes devem ser respeitados ao se redigir uma redação. Um deles é o número máximo de linhas, pois o que estiver escrito além do número permitido será desconsiderado pela banca. Como é comum que o máximo de linhas seja 30 e a estrutura básica do texto tenha de apresentar introdução, desenvolvimento e conclusão, é importante o candidato já ter em mente um texto de estrutura simples: um parágrafo para a introdução, três para a argumentação e um para a conclusão – 30 linhas em cinco parágrafos deixam o texto equilibrado, aconselha.

Outro ponto importante é o título, que só deve ser colocado se solicitado pela banca. Por último, é não menos importante, o candidato deve ler com atenção o edital para seguir os critérios de correção estipulados pela banca, pois eles dão orientação sobre o peso da nota, revelando o melhor procedimento a ser adotado ao se redigir. Segundo a professora, é comum que a pontuação maior esteja na coesão e na coerência.

Já o professor Eduardo Sabbag, da rede LFG, enfatiza que bom escritor é aquele que é bom leitor. Assim, ler é o principal caminho para se redigir um bom texto:

— É impossível escrever bem sem leitura em demasia. O contato com o texto de qualidade faz com que se apreenda a forma da narrativa, a estrutura das orações, a colocação e a força das palavras. Isso tudo pode fazer a diferença na hora do texto. Artigos de opinião e editoriais, por exemplo, são ótimos mecanismos para a observação e aquisição do domínio das estruturas dissertativas, além, é claro, de serem excelentes fontes para o enriquecimento do vocabulário e do senso crítico — diz o professor, ressaltando que também é essencial a prática habitual da escrita. — A leitura e a escrita são igualmente importantes para dominar as boas técnicas redacionais.

— Independentemente de o candidato ter facilidade para escrever, o treino da redação é importantíssimo, pois, mesmo tendo facilidade, é normal a pessoa travar em algum ponto do texto. O treino solta a mão, torna a pessoa mais experiente e apta para escrever com presteza e coerência — completa Luciane.

Homem escapa da morte após veículo cair em valão na zona rural


acidente 3010 4acidente 3010 5acidente 3010 6acidente 3010 7acidente 3010 1Um homem escapou da morte na madrugada desta quinta-feira(30), após perder o controle do veículo que dirigia, uma caminhonete Mitsubishi, modelo L200, de cor prata, e cair em um valão às margens da Estrada da Abadia, a cerca de 1 quilômetro de distância da antiga Usina São João, zona rural de Campos.
O motorista conseguiu sair do veículo e pedir ajuda para sair do local. Ele sofreu ferimentos leves. A polícia informou que o veículo será retirado na parte da tarde pela equipe de uma  seguradora.
Um morador da localidade, Antonio José, de 60 anos, disse ao Campos 24 Horasque muitos acidentes acontecem no local, principalmente no período da noite. “A estrada é estreita e os motoristas passam em alta velocidade com medo de assalto”, disse 

Bandidos roubam carro da Ampla e deixam leituristas a pé


Ampla leituristasDois bandidos armados assaltaram funcionários da Ampla e levaram o carro da concessionária. O assalto ocorreu no final da manhã desta quinta-feira(30), por volta das 11h40, no bairro Vila Romana, em Goitacazes, distrito de Campos.
Segundo a polícia, dois funcionários faziam leitura em medidores da Ampla, quando dois homens, ambos negros, armados com revólveres, os renderam.
O carro da concessionária, um Fiat Uno branco, foi levado, assim como os pertences de um dos funcionários.
Policiais militares do DPO de Goitacazes fazem buscas na tentativa de localizar os bandidos.
2º caso em 24H
Trata-se do segundo caso policial envolvendo um veículo da Ampla nas últimas 24 horas. Na tarde de ontem, um morador do Parque Esplanada colocou fogo em um carro da concessionária no momento em que a energia de sua casa era religada.